Perfis de profissionais que não se adaptam ao home office

Profissionais que não se adaptam ao home office

Perfis de profissionais que não se adaptam ao home office

Existem alguns perfis de profissionais que não se adaptam ao home office, por mais vantagens que este modelo de trabalho tenha a oferecer. É uma questão de personalidade que dificilmente se consegue superar.

Como aqui no Marketing Job estamos sempre evidenciando as vantagens e desvantagens de se trabalhar em um Home Office, principalmente para quem trabalha como freelancer, fica uma pergunta: Será que o trabalho em home office é para todo mundo?

Infelizmente, não é. Depende muito do perfil do profissional e certas características que fazem com que algumas pessoas simplesmente não se adaptem ao trabalho em casa.

Não que o trabalho específico deste profissionais não possa ser desenvolvido em um escritório em casa, o problema, na verdade, está com o perfil profissional da pessoa, que muitas vezes não é o ideal para o trabalho remoto.

A equipe do Marketing Job pesquisou, e abaixo revelamos quatro perfis profissionais que encontram sérias dificuldades de desenvolver seu trabalho em um modelo de home office.

1 – Pessoas acomodadas ou indisciplinadas

O primeiro dos perfis de profissionais que não se adaptam ao home office é composto por pessoas que ou são acomodadas ou então, que não conseguem ser muito disciplinadas.

Se você faz parte daquela turma que relaciona o trabalho em home office à clássica figura de alguém trabalhando de pijamas, fica o alerta, não é assim que a coisa funciona. Mesmo trabalhando em casa, você terá que entregar resultados e atingir metas.

Por isso, é fundamental que você tenha muita disciplina no trabalho em home office tanto no que diz respeito a rotinas quanto a horários. Se você é do tipo que precisa ser cobrado para produzir, a coisa não vai funcionar.

Para trabalhar em casa, é necessário ter muita disciplina, a verdadeira chave do negócio, pois trabalhar em home office é uma questão de perfil e disciplina. Se você tem o perfil de um profissional que é disciplinado e consegue ter um sistema rígido de auto gerenciamento, o home office vai cair como uma luva, mas a dura realidade é que nem todos são assim. O fato é que o trabalho em home office não é para todos.

2 – Os Workaholics

Outro perfil profissional que definitivamente não se adapta ao home office é o dos Workholics, os viciados em trabalho. Por serem trabalhadores compulsivos, muitas vezes acabam trabalhando além da conta.

Curiosamente, o fato de contarem com um horário flexível no sistema de home office, e a proximidade com o local de trabalho, é a grande armadilha para quem tem esse perfil profissional. No final das contas, acabam trabalhando até altas horas e inclusive nos finais de semana.

Por terem essa característica de trabalho compulsivo, os profissionais que tem esse perfil acabam perdendo justamente o principal benefício desse modelo de trabalho, uma das principais vantagens de se trabalhar em home office, que é o ganho em termos de qualidade de vida. Por isso, entre os perfis de profissionais que não se adaptam ao home office, os workholic não é tido como o candidato ideal para este modelo.

Perfis de profissionais que não se adaptam ao home office

3 – Profissionais jovens ou recém-contratados

Outro perfil de profissional que não se adapta ao trabalho em home office é o dos que não possuem muita experiência ou então, os que estão em início de carreira. Antes de se lançar no trabalho remoto, o profissional precisa aprender a trabalhar e compreender a estrutura do mundo corporativo.

Outro ponto que é sempre mencionado por especialista é o de que, profissionais recém contratados não devem ser colocados no sistema de home office. Para que possam render no trabalho remoto, é aconselhável, que em primeiro lugar, ele conheça melhor seus colegas e a cultura da empresa, antes de trabalhar em casa.

4 – Profissionais adeptos do Team Work

Muitos profissionais possuem como característica, o trabalho em equipe, o Team Work, e nesse caso dificilmente se adaptam a trabalhar no ambiente solitário de um home office. Esse isolamento acaba se transformando em um fator perturbador que acaba prejudicando a produtividade e desempenho profissional.

Nestes casos, o mais recomendado é que a empresa desenhe uma rotina onde, pelo menos em alguns dias da semana, seja preciso contar com a presença física deste profissional no ambiente de trabalho da empresa, para que ele possa se relacionar com outros colaboradores. Dessa forma, quebra-se o isolamento do trabalho remoto e a produtividade é resgatada.

Agora que você conhece alguns perfis de profissionais que não se adaptam ao home office, qual é a sua própria avaliação? Será que você se adaptaria a esse modelo de trabalho. Deixe seu comentário e mantenha-se atualizado sobre esse e outros assuntos relativos ao trabalho em home office, assinando a nossa Newsletter.

Home Office

Deixe uma resposta